Com objetivo de promover a gestão sustentável da floresta amazônica brasileira, o programa “Amazônia Sustentável” (Sustainable Amazon Partnership – SAP) coloca seu foco na conservação da árvore do açaí e na melhoria das condições em torno da sua cadeia produtiva.  O programa, liderado pela Sambazon – empresa cujos produtos derivam do açaí –, tem apoio de outras empresas como Tarte Cosmetics, Zorbitz e Veev Spirits.

 

Desde 2008, o Instituto Peabiru foi escolhido como parceiro no Brasil e recebe os recursos do programa Amazônia Sutentável (SAP) para realizar trabalhos e estudos que envolvem as regiões e comunidades produtoras de açaí. Os recursos recebidos são transferidos ao instituto por meio do programa de Doação Recomendada da BrazilFoundation.

 

O Instituto Peabiru foi criado em 1998, com sede em Belém, Pará, e sua missão é valorizar a diversidade cultural e ambiental e apoiar processos de transformação social na Amazônia. O montante adquirido através do SAP está sendo direcionado para o Programa de Abelhas Nativas. Esse programa foi escolhido por dois motivos: primeiramente porque a produção de mel pode diversificar e aumentar a renda dos produtores de açaí e consequentemente melhorar sua qualidade de vida; segundo porque as abelhas nativas são os principais polinizadores do açaí, contribuindo assim para a conservação do eco-sistema local.

 

O programa de abelhas nativas envolve educação ambiental, debates sobre desmatamento e queimadas e garantia da polinização. Atualmente o programa atende 350 famílias rurais na região do estuário da Amazônia, nos Estados do Pará e Amapá.