Celebrando o Mês da História Negra

 
Fevereiro é o Mês da História Negra – um movimento para celebrar as importantes contribuições de pessoas negras na história nos EUA. Celebrando a data no Brasil, a BrazilFoundation apresentou uma série com lideranças sociais da nossa rede e personagens fundamentais na luta pela justiça e equidade racial no país.⁠
 
 

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

A post shared by BrazilFoundation (@brazilfound)

Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é uma referência na luta antirracista e por igualdade de gênero no Brasil.⁠ Filósofa e doutora em educação, considerada uma das principais autoras do feminismo negro no país, Sueli fundou e coordena o Geledés Instituto da Mulher Negra, que atua no combate ao racismo e ao sexismo e uma das primeiras apoiadas pela BrazilFoundation, em 2002. É autora de diversos artigos sobre gênero, raça e direitos humanos, fellow da Ashoka há quase três décadas e recebeu diversos prêmios em reconhecimento à sua trajetória.⁠⠀⁠

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

A post shared by BrazilFoundation (@brazilfound)

Dr. Cida Bento

Dra. Cida Bento, psicóloga, há 30 anos desenvolve pesquisas e programas para valorização da diversidade e promoção da equidade de raça e gênero no mercado de trabalho. ⁠Ela é uma das fundadoras do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades e foi eleita pela revista britânica The Economist como uma das 50 profissionais mais influentes do mundo no campo da diversidade.

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

A post shared by BrazilFoundation (@brazilfound)

Jurema Werneck

Jurema Werneck tem uma longa trajetória de luta pelos direitos e pela saúde da população negra. Médica e doutora em comunicação, Jurema é fundadora da ONG Criola, que atua para garantir os direitos das mulheres negras no país; em 2017, assumiu a Direção Executiva da Anistia Internacional Brasil, uma das mais importantes organizações de direitos humanos do mundo.

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

A post shared by BrazilFoundation (@brazilfound)

Vilma Reis

Vilma Reis é referência nacional na luta antirracista e contra o genocídio da juventude negra. Socióloga e doutoranda em Estudos Étnicos e Africanos, ao longo dos últimos 35 anos tem atuado para garantir e defender o direito de mulheres negras, da comunidade LGBTQIA+ e da população quilombola. É membro da Mahin Organização de Mulheres Negras e foi homenageada com a Medalha Zumbi dos Palmares por sua atuação.

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

A post shared by BrazilFoundation (@brazilfound)

Bel Santos Mayer

Bel Santos Mayer, 53 anos, é educadora social e coordenadora do IBEAC. Sua missão de trabalho e de vida é garantir o acesso à literatura para as pessoas de áreas periféricas. E desde os 14 anos, quando iniciou na área social, segue esse caminho. À frente do IBEAC, cujo foco é potencializar direitos, educação e oportunidades, especialmente para jovens e mulheres negras, Bel vem ajudando a mudar o cenário de Parelheiros – um dos piores índices de desenvolvimento humano de São Paulo – e contribuindo para promover justiça e equidade racial no Brasil.⁠⁠⁠⁠

 

Live com Januário Garcia

Fotógrafo brasileiro, Januário Garcia há mais de 40 anos vem documentando os aspectos social, político, cultural e econômico das populações negras do Brasil. Formado em Comunicação Visual, passou por prestigiados jornais e grandes agências de publicidade do Rio de Janeiro e é autor das fotos de álbuns icônicos de artistas consagrados. ⁠

Januário participa de importantes espaços de memória, arte e cultura do povo negro; é co-fundador do Instituto de Pesquisas das Culturas Negras, é membro do Conselho Memorial Zumbi e, atualmente, Presidente do Instituto Januário Garcia, um Centro de Memória Contemporâneo de Matrizes Africanas.⁠⁠⁠⁠⁠