Armando Strozenberg, Susane Worcman, Leona Forman, Manoel de Almeida e Silva e Claudius Ceccon

O Fundo Carioca, proposto em 10 de dezembro de 2009 pela presidente da BrazilFoundation, Leona Forman, ao receber o título de Cidadã Carioca Honorária, concedido pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, tem como o objetivo agregar o interesse e os recursos de cariocas, indivíduos e empresas, e identificar e apoiar organizações do Terceiro Setor trabalhando com jovens desassistidos.

Em 15 de Janeiro 2010, a operacionalização do Fundo Carioca começou a ser discutida, numa reunião no Rio de Janeiro com cerca de 20 representantes do governo, terceiro setor, setor privado e academia.

Lúcia Araújo, Sérgio Besserman Viana, Ivonette Albuquerque, Jô Ceccon, Rafael Parente e Ricardo Birenbaum

Entre as prioridades do Fundo estará expandir as chances desses jovens completarem o ensino médio nas escolas ou em cursos supletivos, e terem acesso ao ensino técnico e profissional que lhes daria oportunidades de competir pelas vagas no crescente mercado de trabalho da cidade e do estado do Rio. As atividades do Fundo se darão com a parceria de organizações não governamentais sem fins lucrativos e de potenciais empregadores – trabalhando com escolas, cursos supletivos, técnicos e profissionalizantes.

O Fundo Carioca terá uma administração transparente, independente do governo, partidos políticos e instituições religiosas, e será gerido por um conselho curador de pessoas selecionadas por sua experiência em educação, treinamento vocacional, terceiro setor e programas para jovens e administração financeira. Com sustentabilidade em mente, o Fundo Carioca buscará sempre contribuir para o debate de políticas publicas em desenvolvimento, aumentando assim o impacto e duração dos resultados por todos priorizados e desejados.

Pedro Werneck

Leona acredita que o momento histórico em que o Rio de Janeiro vive – das receitas com a exploração de gás e petróleo, e dos investimentos para os Jogos Mundiais Militares de 2011 e para a Copa do Mundo de 2014, que culminam nos Jogos Olímpicos de2016 – é muito especial, e faz da cidade o centro das atenções no Brasil e no mundo. Investimentos nos setores de infra-estrutura básica (porto, aeroporto, metrô) de esportes e turismo, hotéis e restaurantes, serviços de segurança, e saúde já estão fluindo. São seis anos pela frente para fazer uma diferença na vida dos jovens e de suas comunidades e para deixar um legado de inclusão no Rio de Janeiro. O Fundo Carioca – uma sementeira, catalisadora de recursos, de esforços já em ação e de resultados cada vez mais significativos, foca diretamente nos jovens que buscam e merecem uma oportunidade de progredir e fazer parte da vida produtiva da cidade. Esta é uma oportunidade que não pode ser perdida.

Maria Clara Strozenberg, Ilana Strozenberg, Sean McKaughan e Nina Braga

O Fundo Carioca, estabelecido na BrazilFoundation, terá usufruto de seu registro como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) – oferecendo incentivos fiscais para as empresas doadoras no Brasil – e contará com o status de organização sem fins lucrativos de acordo com a Seção 501(c)3 do Código de Imposto de Renda dos Estados Unidos – também beneficiando com incentivos fiscais pessoas físicas e jurídicas nos Estados Unidos.

 

Nina Braga, Shepard Forman e Cláudia Costin